Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 10 de março de 2013

Marco Feliciano, a CDHM e os falsos evangélicos



 A semana passada foi agitada em Brasília. Conforme um acordo entre partidos sobre a divisão das comissões, o PSC (Partido Social Cristão) ficou responsável por eleger o novo presidente da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias (CDHM) e um dos nomes favoritos foi o do deputado e pastor Marco Feliciano.

Não precisou nada mais que isso para despertar a fúria do deputado Jean Wyllys e de toda a militância gayzista, que já estava acostumada a fazer da CDHM uma ferramenta de propaganda contra a família tradicional brasileira. Inúmeras manobras políticas foram feitas no intuito de convencer o PSC a barrar a candidatura do pastor Marco Feliciano, mas nada funcionou. Nem mesmo a covarde abstinência dos deputados do PT, PSOL e PSB – sempre a esquerda! – impediu que Feliciano fosse eleito o presidente da comissão com 11 dos 12 votos disponíveis. Ouve até tentativa de agressões físicas.
Então, o que se viu nestes últimos três ou quatro dias é uma verdadeira avalanche de calúnias e declarações cheias de ódio contra o pastor, vindas de todos os cantos do Brasil. A Globo e o movimento LGBT fazem o lobby mais forte para denegri-lo. Então vemos como o lado “gospel” mostrado por essa emissora através do Festival Promessa é apenas uma frágil máscara na tentativa de enganar o maior número de lideranças evangélicas possível. Eu mesmo já elogiei o tal festival aqui no blog... Pois é, o Diabo é muito astuto e pode enganar a qualquer um.

Depois de tanta repercussão, nem quero entrar aqui na questão se ele tem talento ou perfil para dirigir tal comissão; Pois o que chamou atenção nesse episódio foi o forte ativismo anticristão que existe por trás desse governo que se declara laico, mas na verdade é ateu e secular/humanista. Não se enganem! Qualquer pessoa, religiosa ou não, que defendesse valores mais conservadores teria sua imagem igualmente massacrada pelos “movimentos sociais” existentes por trás da esquerda brasileira. 

Não me surpreende que grande parte do povo brasileiro nem perceba a gravidade do momento político que estamos vivendo: A desconstrução do pensamento judaico-cristão em prol de uma revolução cultural socialista. Afinal o que um povo que só se preocupa com futebol e novela e que, por preguiça de pensar costuma generalizar e estereotipar políticos, pastores, padres, etc vai entender?  (E mesmo assim, embora a mídia queira camuflar, o sentimento majoritário na sociedade ainda é conservador). Nem o fato de artistas globais como Xuxa darem declarações tão grotescas a respeito da pessoa de Feliciano me surpreenderam, afinal... todos sabemos a qual deus que ela serve e só quem é cego não vê isso.

O que de certa forma me surpreendeu e me deixou bem triste, foi a quantidade de pessoas e de organizações ditas cristãs que, ou ignoraram o que está acontecendo ou criticaram ferrenhamente o pastor Marco Feliciano.
Pessoal, entendam uma coisa, não é porque não concordamos com todas as idéias do deputado, que devemos nos omitir e muito menos jogar pedras. Primeiramente porque ele é um ser humano e está sofrendo uma pressão terrível por sua convicção cristã. Não concordou ou se sentiu ofendido com aquele estudo teológico sobre a descendência de Cam feito a mais de dois anos (e que apesar de controverso não é absurdo)? Onde está então a tua capacidade de perdoar? Não concorda com a maneira como ele pede oferta? Não dê dinheiro algum! Acha que ele não tem habilidade política para o cargo? Deixe os dias passarem e veremos como ele trabalha antes de tirar conclusões!


Mas se você, que se diz cristão, está espalhando banners contendo divulgação de “atos de repúdio” contra ele ou fazendo comentários maldosos sem conhecimento e assim ajudando os incrédulos a se afastarem mais ainda do evangelho de Cristo. Saiba que você está sendo um traidor, um falso irmão da fé, isso sim!
Se existe um dos nossos, lutando pelos nossos valores, porque raio você esta sendo contra?!
Prefere alguém como Jean Wyllys, Marta Suplicy, ou Maria do Rosário que apóiam seminários LGBT infantil estimulando crianças de 5 a 6 anos a terem relações homossexuais? E sem falar nas emendas aprovadas com dinheiro público para financiar o famoso “kit gay” nas escolas! Preferem isso?
Não se esqueçam da advertência de Jesus em São Mateus capítulo 18:6 “Ai daquele que fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se pendurasse uma pedra de moinho no pescoço e se jogasse nas profundezas do mar”. Afinal, de que lado vocês estão?! 

Muito cuidado também com sites que se intitulam cristãos ou "humor cristão" quando na verdade estão apenas promovendo chocarrices e escárnios contra a igreja, mas falarei sobre isso em outra ocasião. Pense nisto: Hoje estão indo atrás dos que defendem os nossos valores na política, amanhã viram atrás de nós dentro das nossas igrejas.

4 comentários:

Nereu Rodrigues disse...

Eu fiquei até agora fora dessa discussão durante essas semanas,
pois temo que tem uma chance muito grande da nossa nação seguir os passos da Irlanda do Norte com suas ridículas e infundadasguerras santas.
Sempre irei achar que idependente dos motivos do conflito, a paz sempre é mais importante .
E como diria o bom e obstinado Morpheu; "o que aconteceu, aconteceu como deveria ter acontecido e não aconteceria de uma forma diferente."
Tudo tem um prazo de validade na nossa existência . e a idéia de religião está com os dias contados em nossa sociedade, todas essas manifestações nada mais são que o último suspiro desse conceito humano chamado religião.

Rainha do Sul disse...

Não acho que a "religião" esteja em declínio. No oriente médio e na Ásia o islamismo radical continua crescendo e massacrando minorias religiosas moderadas como os cristãos. Na África crescem o cristianismo, o animismo e o paganismo. E mesmo aqui no ocidente evangélicos e católicos continuam crescendo.
O que acontece é que a mídia secular tenta passar essa impressão de que o sentimento religiosos das pessoas está em declínio. Ledo engano

Nereu Rodrigues disse...

Ok pode ser. mas o que eu postei é uma opinião que eu Nereu Rodrigues tenho que não se baseia em nenhuma estatística atual.
quanto a ter a religião vinculada com a política, tudo bem.. já que não conseguimos ter um governo realmente laico, a solução é deixar com que cada religião crença ou filosofia tenha seus representantes nas bancadas federais.
isso é justo

O KOIOTE disse...

Pessoal obrigado por comentar!

Template - Dicas para Blogs