Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Era Glacial se aproxima para 2030!


Desde o começo dos anos 90 a mídia e grande parte da comunidade científica internacional, tem martelado em nossas cabeças a ideia de um suposto aquecimento global, causado pelo efeito estufa. Porém, as previsões anunciadas pela professora Valentina Zharkova, no Encontro nacional de Astronomia, realizado em Llandudno, País de Gales, aponta para mudanças climáticas exatamente na direção oposta. Ou seja, o planeta pode estar muito mais perto de um novo período glacial do que se imagina. Mais exatamente para 2030.

Segundo Zharkova, os resultados do estudo foram baseados em modelos computadorizados de manchas solares que tem uma precisão de 97% de acertos nos mapeamentos anteriores (entre 1976 e 2008). Sabe-se que o movimento do fluído solar se move em ciclos de 11 anos e se o método usado nestas medições estiver correto, temos motivos para nos preocupar... e muito!

Por volta de 2022, um par de ondas irá se mover até o fim dos hemisférios norte e sul de nossa estrela, o que reduziria drasticamente a atividade solar. Esse processo, chamado de Ciclo 25, é progressivo e culminará com o Ciclo 26 que cobre a década de 2030 a 2040. Neste período as duas ondas estarão exatamente fora de fase, com uma onda geradora de atividade anulando a outra e levando a uma redução significativa da atividade solar o que ocasionara invernos muito mais rigorosos. O hemisfério norte será mais afetado do que o hemisfério sul.

Mínimo de Maunder
Uma “pequena era do gelo” já foi registrada entre 1645 e 1715. Neste período o sol produziu poucas manchas solares, o que ocasionou invernos extremamente gelados na Europa e na América do Norte, tão severos que o rio Tâmisa em Londres congelou por cerca de sete semanas! O evento durou 70 anos e é conhecido pelos climatologistas como “mínimo de Maunder”. Se algum europeu daquela época ainda estivesse vivo hoje para contar como foi, tenho certeza que ele não teria boas recordações daqueles invernos atípicos!

E o que esperar se essas previsões estiverem certas?
Apesar de estarmos a apenas 15 anos das mudanças climáticas previstas por Zarkhova, acredito que tal advento pegaria a grande maioria das pessoas de desapercebida e mataria muita gente de frio ou de fome. Espero de coração que esse seja um alarme falso, que a terra continue “quentinha”, mas não custa nada se preparar desde já. Não para o “fim do mundo”, mas para sobreviver a um período de maior hostilidade da própria natureza.

É possível fazer uma poupança ou algum outro investimento lucrativo para garantir uma reserva financeira. Também é possível estocar comida não perecível, já que as colheitas podem ser severamente afetadas pelo frio (Uma rápida pesquisa na internet mostra várias técnicas e macetes para conserva de alimentos). Não seria má ideia ter lenha e outros combustíveis em abundância, nem seria má ideia reparar telhados, frestas e outras estruturas. E claro, muitas roupas e cobertores com certeza vão ajudar bastante! Vale lembrar... O tempo é curto!

Segue abaixo um link para saber mais sobre o tema:

Vídeo do canal 'Fatos desconhecidos' sobre o tema...


quinta-feira, 14 de julho de 2016

Baba Vanga, A suposta mensageira do espaço-tempo

Vangelia Pandeva Dimitrova é o nome de batismo de uma vidente e curandeira búlgara, conhecida nos meios esotéricos pelo nome de Baba Vanga. Nascida em 31 de janeiro de 1911 na Estrúmica (região que à época pertencia ao Império turco Otomano), Baba Vanga viveu a maior parte de sua vida nas montanhas Kozhuh, Bulgária, e morreu em 1996 com a idade de 85 anos. Era considerada por seus seguidores russos como uma espécie de mensageira do espaço-tempo.

Conhecida como “Nostradamus dos Balcãs”, Baba levava uma vida normal até os 12 anos, quando misteriosamente perdeu a visão durante uma tempestade. Cega, ela supostamente teria previsto uma série de fatos que ocorreram ou estão ocorrendo agora, em nossa época. Um desses vaticínios, por exemplo, falava da saída do Reino Unido da União Europeia (O tal Brexit), fato que se tornou realidade no mês passado. Outra “previsão” muito conhecida, teria sido dita em 1989 e se referia ao ataque às torres gêmeas em Nova York. Ela diz: “Horror! Horror! Irmãos americanos (referindo-se as torres gêmeas) cairão depois de serem atacados por pássaros de aço (aviões) ”.

A lista de previsões atribuídas a Baba Vanga é bem longa e incluem:
O naufrágio do submarino Kursk em 2000;
O terrível tsunami na Ásia em 2004;
A eleição de Barack Obama e o aquecimento global.

Mas a afirmação mais interessante (e preocupante) fala a respeito de uma invasão islâmica no continente europeu e consequentemente um possível “fim da Europa”. Ela afirma que a Europa se tornaria uma “terra vazia, arrasada e quase sem vida”. Seus seguidores acreditam que os problemas dentro da União Europeia somados aos atuais conflitos no Oriente Médio poderão causar o que Baba chamava de “grande guerra muçulmana”. Infelizmente, a verdade é que o cenário geopolítico atual aponta um quadro nada favorável para o velho continente. E não é preciso ser nenhum vidente para prever a queda da civilização ocidental se as coisas continuarem assim.

Alguns sites de mistérios mostram uma série de outras previsões atribuídas a Vanga que se estendem até 5079, ano que aconteceria “o fim do mundo como nós conhecemos”. Confira...


2023: A órbita da Terra é ligeiramente alterada.
2025: A Europa ainda é pouco povoada.
2028: Desenvolvimento de uma nova fonte de energia. (Provavelmente uma reação termonuclear controlada). A Fome lentamente deixa de ser um problema. Nave é pilotada para Vênus.
2033: O gelo polar está derretendo. Grande elevação do nível do mar
2043: Economia do mundo é próspera. Na Europa, os Muçulmanos dominam.
2076: O Comunismo domina.
2125: Na Hungria, sinais do espaço são recebidos.
2130: Colônias no fundo do mar.
2183: Colônia em Marte torna-se uma nação nuclear e pede independência da Terra.
2201: Reações termonucleares do Sol abrandaram. Temperaturas baixam
2221: Na busca de vida alienígena, os seres humanos se envolvem com algo muito horrível.
2256: Nave traz a Terra uma doença terrível.
2291: Mudança no Sol, que volta a brilhar plenamente.
2299: Na França, um movimento de guerrilheiros surge contra o Islamismo.
2302: Importantes leis e segredos do universo são revelados.
2341: Algo terrível aproxima-se da Terra vindo do espaço.
2354: Acidente em um Sol artificial criado pelo homem leva a seca.
3010: Cometa acerta a Lua. Em volta da Terra surge um anel de pedras e poeira.
3797: A essa altura, tudo que vive na Terra morre, mas os seres humanos são capazes     de iniciar uma nova vida em um novo sistema solar.
3803: O novo planeta é preenchido aos poucos. Há pouco contato entre as pessoas. O clima diferente do planeta altera o organismo das pessoas – elas sofrem mutações.
3878: Igreja ensina às novas pessoas as ciências esquecidas
4302: Novas cidades crescem no mundo. A nova igreja desenvolve tecnologia e ciência.
4304: Encontrado um caminho de vencer qualquer doença.
4599: Humanidade alcança a imortalidade.
4674: Desenvolvimento da civilização chega ao seu topo. O número de pessoas vivendo  em diferentes planetas passa de 340 bilhões. Começam a parecer alienígenas.
5078: A decisão de ultrapassar o limite do universo. Mais de 40% da população é contra.

5079: Fim do mundo como nós o conhecemos.

Como era de se esperar, essa série de previsões também é criticada por muitos na internet. O site E-farsas, por exemplo, admite que Baba Vanga existiu, era cega desde os 12 anos e prestava “aconselhamentos espirituais” para as pessoas de sua comunidade, mas nega que a história das supostas previsões seja verdade. Para o Portal, tudo não passa de mito, já que a lenda é bem antiga na internet e voltou a circular graças a páginas populares como a Fatos desconhecidos (em março de 2015) e a Mistérios da humanidade (em janeiro de 2015).

Até mesmo um site de notícias búlgaro chamado “24Chasa” resolveu investigar mais a fundo essas histórias após perceber a crescente fama póstuma na web. Uma das entrevistadas, Boyka Marinova, foi amiga da “vidente” e afirmou que Baba Vanga ajudou muitas pessoas durante a vida, mas jamais fez previsão alguma sobre o fim do mundo. Vanga morreu em 11 de agosto de 1996. Seu funeral atraiu grandes multidões.

Pessoalmente também não acredito nesses vaticínios, até porque alguns deles são absurdos e outros mais antigos nem sequer se realizaram.  Porém, é preciso ficar de olho na crescente islamização da Europa e outros eventos que acontecem no mundo atualmente. A saída do Reino Unido da União Europeia pode não ter sido um golpe para a Nova Ordem Mundial, mas esse movimento nefasto continua a se espalhar e não vai descansar até obter o controle total.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Porque Deus não impede o mal?

Duas reflexões rápidas e ao mesmo tempo profundas, a respeito do velho questionamento dos incrédulos: Se Deus é bom então porque ele permite o mal? 
E o que isso tem a ver com o livre-arbítrio?
Créditos: Ao canal "Deus em debate" do Youtube.

O primeiro de Ravi Zacharias...



O segundo de Willian Lane Craig...




terça-feira, 21 de junho de 2016

"Objeto" com 3200 Km de comprimento perto de Saturno

Um vídeo postado no Youtube está chamando a atenção de muitos internautas caçadores de mistérios. Neste vídeo, o ex-militar americano chamado Bob Dean mostra fotos de um objeto com cerca de 3.200 Km de comprimento e 800 Km de largura que estaria “orbitando” próximo a um dos anéis do planeta Saturno, como uma gigantesca nave mãe ou estação espacial. Estas imagens foram gravadas em 1980 pelo programa espacial russo na missão STS 63.

Segundo Dean, a mesma “anomalia” (como define a NASA) parece ter sido avistada em setembro de 2009 pela nave espacial Cassini. Alguns observadores afirmam que o “objeto” tem energia e move-se sob o controle de uma inteligência desconhecida, além de ser metálico e magnético.

Não pesquisei a fundo a história, pois carece de mais fontes, mas deixo o vídeo abaixo como curiosidade... Afinal, o que sabemos é uma gota, o que ignoramos é um oceano!




video

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Ana Paula Valadão e o comercial das lojas C&A

Hoje quero comentar sobre a polêmica envolvendo a cantora Ana Paula Valadão na última sexta-feira (20) e que causou forte reação nas redes sociais. Ana publicou um longo texto em sua página no Facebook criticando o novo comercial da rede de lojas C&A. Segundo ela, a campanha publicitária da C&A com o tema “liberte-se”, faz exaltação a ideologia de gênero ao incentivar homens a usarem roupas femininas e mulheres a usarem roupas masculinas. A cantora sugere então um boicote a loja.


Repercussão nacional

Ao abrir o Twitter na sexta-feira à noite, fiquei curioso ao ver o nome da APV nos Trading Topic’s (lista de assuntos mais comentados do site) e logo me informei do que se tratava.
Bom... é verdade que já me opus diversas vezes às declarações teológicas equivocadas da Ana Paula (como no famoso caso das botas de píton), mas desta vez não é o caso; não são questões de teologia que me chamaram a atenção neste episódio. Também não foi a possibilidade da cantora ter sido mal interpretada, nem mesmo a possibilidade de ela ter dado importância demais a essa propaganda idiota. O que me chamou mesmo a atenção foi a reação violenta das pessoas ao simples direito de opinião tão garantido no que chamamos democracia.

Consideremos algumas coisas. Ao expressar esse pensamento em seu próprio perfil APV estava se dirigindo a um público específico, no caso seus amigos e seguidores que no geral professam a fé evangélica protestante. Então, é no mínimo de estranhar a repercussão causada no meio secular. A postagem foi dirigida majoritariamente aos evangélicos! O tal “vomitaço” foi promovido por internautas em sua página oficial no Facebook; então me pergunto o que essa gente faz seguindo uma pessoa cujas ideias não concordam. Não seria mais fácil deixar de seguir ou, se o problema foi apenas com essa postagem, simplesmente ignorar? Mas não... O número de ofensas a ela e a outros líderes evangélicos foi enorme. Na verdade, já poderíamos esperar esse repúdio vindo de um mundo que odeia a Deus e a sua Palavra.

Contudo, o que me deixou mais estupefato foi a quantidade de supostos cristãos se juntando ao populacho virtual mundano em uma campanha de ódio para execrar a cantora. Não sei o que acontece com esse povo. Provavelmente ignoram os perigos da revolução cultural, talvez ignoram o esforço da militância LGBT para enfiar a ideologia de gênero goela a baixo da sociedade, ou ainda desconheçam o lento processo de desmasculinização da figura tradicional do homem e como isso têm criado uma geração de egoístas na sociedade.

Não querendo generalizar, mas a maioria dos evangélicos que a criticaram neste episódio são uns covardes. Querem ser mais amigos do mundo do que amigos de Deus e esquecem que a amizade do mundo é inimiga de Deus. Falam que Ana Paula Valadão deveria respeitar as minorias, mas não respeitam a liberdade de expressão dela. Vale lembrar que no Brasil temos o direito constitucional garantido a opinião (artigo 5º), os contrapontos são permitidos, mas deveriam ser respeitosos e sem ad hominem. Muitos destes críticos também falam em nome de um suposto amor, mas não falam que o maior amor que podemos ter pelas pessoas é alertá-las da eterna condenação destinada aos que não se arrependem de seus pecados. Ninguém é obrigado a aceitar a mensagem do evangelho, mas nossa obrigação como cristãos é reprovar as obras das trevas.

Concluindo... O fato de ter causado tanta indignação e ranger de dentes dos ímpios – mesmo aqueles que se escondem dentro da igreja – mostra que, desta vez, Ana Paula Valadão ACERTOU em seu comentário; doa a quem doer! E termino destacando o mesmo versículo que ela postou em resposta a essa onda de ataques.

“Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. ”

(2 Timóteo 4:3-4)


E em apoio a ela ainda acrescento o versículo seguinte:
“Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério. ”

(2 Timóteo 4:5)


Até a próxima pessoal.


Ah.... Eu nunca comprei nas lojas C&A e vou continuar não comprando!

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Existe doutrinação ideológica nas universidades?

Esta questão sobre a existência de doutrinação ideológica dentro das universidades é antiga e já vem sendo denunciada pelos poucos grupos conservadores existentes no Brasil há um bom tempo. Mesmo uma análise superficial da realidade na educação brasileira mostra, não apenas uma mera tendência, mas um establishment muito bem estruturado, capaz de pressionar social e psicologicamente cada aluno para aderir às fileiras da militância esquerdista. Dificilmente um jovem de personalidade fraca, mal informado ou carente de identidade é capaz de resistir ao assédio desta “onda vermelha” e tragicamente acaba se prostrando ante a uma ideologia assassina, responsável pela morte de mais de 100 milhões de pessoas somente no século XX.

Mas, sejamos justos, apesar do jovem universitário, forte, disposto e cheio de ideais ser o idiota útil perfeito da elite intelectual comunista, precisamos entender que o processo de lavagem cerebral não começa nos campus das universidades e sim muito antes, lá no início do ensino fundamental. Mesmo quem foi alfabetizado antes da era PT, como eu, deve lembrar daqueles professorezinhos estranhos fazendo polidos discursos em favor das “maravilhas do socialismo” (sic) e contra o capitalismo opressor. E pior, tentando provar seus argumentos esdrúxulos usando os livros do MEC!
Felizmente o desenvolvimento de minhas capacidades cognitivas não se limitaram ao uso de livros didáticos aparelhados ideologicamente, pois peguei gosto pela leitura ainda na adolescência. E mesmo assim, acreditem, só fui começar a entender toda a vigarice da esquerda dentro do sistema de educação bem tarde, por volta de 2010. Antes tarde do que nunca né.


Com a chegada do PT ao poder, e até mesmo um pouco antes, o processo de degradação de educação entrou em uma fase muito mais destrutiva do que a mera doutrinação marxista. A coisa partiu para a direta imbecilização dos jovens, certamente devido ao uso constante do chamado socioconstrutivismo nas escolas. Esse medonho método, que teve Paulo Freire como principal entusiasta no Brasil, defende a ideia de que o aprendizado se dá por observação do meio. Ou seja, o indivíduo entra em contato com o que já foi descoberto e organiza o conhecimento com o professor e a turma. Nessa realidade, o papel do professor é unicamente atuar como mediador entre o aluno e os conhecimentos que este já possui do mundo. Essa é a chamada interação sujeito-objeto.

Não vou entrar em detalhes sobre o socioconstrutivismo neste artigo (que já deveria ter postado na semana passada), mas é óbvio que esse sistema sofre de sérias deficiências epistemológicas. E o desastre que essa ideia causou na educação salta-nos a vista! Recentemente uma pesquisa revelou que quase metade dos universitários brasileiros são analfabetos funcionais, ou seja, são incapazes de entender o que leem e tem dificuldades até mesmo para raciocinar logicamente. Não é por acaso que o Brasil ocupa sempre os piores lugares nos indicadores de educação internacionais. Também não é por acaso que atualmente presenciamos o surgimento de uma geração de jovens burros, violentos, egoístas e impulsivos, pois o ensino de princípios éticos foi substituído pelo relativismo moral. E triste afirmar isso, mas em um país onde os próprios professores ensinam que “não existe certo ou errado” não devemos nos surpreender com o aumento da violência e da corrupção.

O que estou escrevendo aqui não se trata apenas de opinião ou mero achismo. Eu mesmo posso observar com meus próprios olhos essa negativa mudança de paradigmas na educação quando entro em contato com estudantes. Sejam eles de nível fundamental ou universitário, nota-se que o espírito crítico dos alunos está sendo seriamente afetado.

E o que fazer diante de um quadro tão desalentador como este? 
Sinceramente não sei... A destruição da cultura, da alta cultura e de tudo o que é belo parece ter entrado em níveis irreversíveis. Mas eu teimo em achar que nada está perdido. Se eu próprio posso correr atrás do tempo perdido, lendo muitos livros de diversos assuntos e exercitando meu intelecto, acredito que muitos outros podem fazer o mesmo! Também torço para que alguém com influência e poder político possa mudar os rumos da educação neste país. Mas até lá o negócio é remar contra a maré.

Não tenho nenhum estudo muito profundo sobre métodos de educação, as constatações que faço neste texto são empíricas. Então, para quem se interessar mais pelo tema, sugiro que assistam o excelente vídeo abaixo







Template - Dicas para Blogs