Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 27 de março de 2017

O rei dos ratos

Estava lendo alguns artigos curiosos essa semana e me deparei com um texto sobre um fenômeno raro, e muito nojento, chamado de ‘rei dos ratos’. O termo é usado para referir-se ao entrelaçamento das caudas de diversos ratos que permanecem coladas com uma mistura de sangue, excrementos e sujeira ressecada. Diz-se que os animais crescem assim desde pequenos, de maneira que o enlaçamento das caudas se calcifica, formando uma espécie de “único ser” composto por indivíduos mortos e ratos vivos vorazes que se movimentam juntos.

O fenômeno é frequentemente associado à Alemanha, país onde foi encontrado o maior número de casos. Segundo uma teoria, o fato do rei dos ratos acontecer mais em países frios, pode indicar que os indivíduos se ajuntavam em grandes grupos como forma de preservar o calor durante os invernos rigorosos o que contribuía muito para o entrelaçamento. No passado, a aparição de um rei dos ratos estava ligada a uma série de superstições e presságios ruins relacionados a pragas (faz sentido né?!).

O primeiro caso registrado de um rei dos ratos é datado de 1564 e não da idade média como muitos imaginam. Mas o maior exemplar conhecido, tinha 32 ratos e foi descoberto dentro da chaminé de um moinho em Buchheim no ano de 1828; os ratos foram mumificados e atualmente estão em exibição no museu de mauritianum em Altenburgo (ver ilustração principal).

Alguns outros foram encontrados ao longo da história:
•    Em 1748 Müller Johann Heinrich Jäger achou um em seu moinho com 18 indivíduos vivos!
•    Em 1775 um rei dos ratos com 16 indivíduos apareceu em Lindenau, Alemanha.
•    Dois grupos foram encontrados em 1822 Döllstedt Rattenkönige : Um deles com 14 e os outro com 28 ratões.
•    Em fevereiro de 1963, um camponês achou um com 7 indivíduos na Holanda.
•    Em Abril de 1986 um rei dos ratos com 9 indivíduos foi encontrado em Mache, França. Atualmente ele está exposto em um museu na cidade de Nantes.

O avistamento desse bizarro fenômeno se tornou cada vez mais escasso com o avançar da Era moderna (felizmente!). Alguns acreditam que isso ocorreu porque, no século XVIII, o rato-preto (R.rattus) de cauda fina foi substituído pelo rato-marrom (Rattus norvegicus) de cauda mais grossa e, portanto, mais difícil de enrolar. Claro que as melhoras das condições de higiene ajudaram bastante também.... Hoje o rei dos ratos acontece de forma bastante esporádica. O último caso foi descoberto em 16 de janeiro de 2005, em uma fazenda na Estônia, região de Vorumaa e contava com 16 indivíduos, 9 deles estavam vivos e arrastando os mortos.Uma visão bastante desagradável sem dúvida!

Fonte: Mundo Gump



quinta-feira, 23 de março de 2017

Bólido azul brilha no céu da Suécia

Um fenômeno interessante foi testemunhado por pessoas de várias cidades da Suécia na última segunda-feira, dia 20 de março. Por volta das 21h30m UM BÓLIDO iluminou a escuridão da noite com uma forte cor azul brilhante, seguida por um estrondo muito alto. A saber: Bólidos são “bolas de fogo” produzidas por meteoros que explodem na atmosfera liberando intenso flash.

Segundo Eric Stempels, funcionário do Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Uppsala “Isso é algo que acontece algumas vezes por ano”. O evento pode acontecer durante o dia quando o céu está nublado ou longe de áreas povoados e desta forma geralmente não recebem muito atenção.

O vídeo abaixo mostra o momento exato em que ocorre a explosão azulada...  

 

quinta-feira, 16 de março de 2017

Livro: O contrabandista de Deus

Agora entendo porque o livro ‘O contrabandista de Deus’ se tornou um clássico da literatura cristã mundial. A história contada pelo irmão André e seus amigos John e Elisabeth Sherril é tão envolvente que não consegui parar de ler até chegar ao fim! O autor começa narrando fatos de sua infância e mostrando como era viver em uma pequena cidade holandesa nos anos 30. A situação ficou bem complicada quando os alemães derrotaram a Holanda na 2ª Guerra Mundial e a cidadezinha foi controlada por uma força-tarefa nazista. Apesar da carestia, o pequeno André arrumava tempo para incomodar os alemães usando bombinhas...

Passada a guerra, o jovem Anne van der Bijl (verdadeiro nome do irmão André) ainda não sabia o que fazer da vida. Pressionado por seu pai a escolher uma profissão decidiu seguir carreira militar e foi se aventurar em campanhas militares nas Índias Orientais. Apesar de nascer em uma família protestante, nunca se interessou pela igreja e viveu uma vida promíscua e ímpia até ser gravemente ferido no campo de batalha, pelo menos para ele a guerra havia terminado. No navio hospital, de volta para casa, confessou sentir um enorme vazio dentro de si e foi então que ele reparou na velha Bíblia que ganhara de sua mãe anos antes. Pouco a pouco foi aumentando o seu conhecimento sobre Deus e entregou sua vida a Jesus Cristo. O desejo de servir na obra de Deus era tão grande que resolveu estudar sobre missões na Inglaterra, e aprendeu a confiar na providência divina até mesmo nos menores detalhes.

Pouco tempo depois de concluir o curso, André foi convidado pelos próprios comunistas a participar de um congresso de jovens na Polônia e foi nesta ocasião que teve contato com a dura realidade da Igreja perseguida nos países por trás da “cortina de ferro”. Nunca mais parou! Durante anos Deus o levou a percorrer nações como Iugoslávia, Tchecoslováquia, Albânia, Alemanha Oriental, Bulgária, entre outras, contrabandeando Bíblias, folhetos e literatura cristã em seu valente fusquinha azul. Chegou a entregar material cristão até em Moscou, capital da Rússia e centro do poder soviético durante a guerra fria. Quando criança o irmão André gostava de se imaginar como um espião infiltrado atrás das linhas inimigas, correndo diversos perigos para cumprir sua missão. Jamais imaginava ele que seria de fato um agente secreto de Deus vivendo aventuras em montanhas, estradas, enfrentando o frio, a chuva e o perigo de a qualquer momento ser capturado por alguma força policial vermelha.

Seu duro trabalho servindo a Igreja perseguida foi recompensado... Ainda jovem casou com uma moça linda chamada Corrie, teve filhos e, com o tempo, outras pessoas corajosas se juntaram a missão que mais tarde recebeu o nome de ‘Missão Portas Abertas’, uma organização que se declara um ministério de resistência. Resistência a falta de fé, ao pecado e a perseguição. Após a queda do muro de Berlim e a abertura da “cortina de ferro”, as igrejas obtiveram maior liberdade de culto e o irmão André se voltou para um novo desafio: A igreja do Oriente Médio.

Atualmente ele está com 88 anos e completou 61 anos de serviço à Igreja perseguida. A primeira edição de ‘O contrabandista de Deus’ foi lançada em 1967 e ficou conhecida até mesmo entre os agentes da temida KGB. Anos mais tarde um ex-general soviético afirmou que seu livro era leitura obrigatória entre os agentes da KGB, mesmo assim nunca conseguiram apanhá-lo; fato que o missionário holandês atribui especialmente a ação miraculosa do próprio Deus, que muitas vezes “cegou” os funcionários das alfandegas para que não vissem o carro carregado de Bíblias. 

Bem, não quero detalhar demais esse livro porque desejo que mais pessoas se animem a lê-lo. É muito mais que uma biografia, trata-se de um testemunho impressionante, e asseguro que vale a pena, pois vai edificar muito a vida do leitor!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

A Iniciativa 2045 - Imortalidade humana

Acredito que muitos leitores deste blog já devem ter ouvido falar da iniciativa 2045. Trata-se de um projeto idealizado por um empresário russo chamado Dmitry Itskov que prevê que o ser humano será capaz de fazer uma cópia digital de si mesmo até o ano de 2045. Desta forma a consciência humana ficaria armazenada em um “cérebro” sintético dentro de um hospedeiro também artificial. Assim como outros homens no passado, Itskov deseja obter a vida eterna. E para tal feito, planeja usar os avanços da ciência em diversas áreas do conhecimento humano.

O projeto já existe há alguns anos e foram gastos milhões de dólares em um plano chamado Projeto Avatar, que é parte da iniciativa, para tornar viável a manipulação adequada das estruturas neurais do nosso cérebro. Este plano é composto de quatro fases: A primeira fase, denominada ‘Avatar A’, precisa desenvolver um robô que é controlado pela mente humana. Dmitry almeja conseguir superar essa etapa até 2020. A segunda fase, Avatar B, seria o transplante de um cérebro humano para um corpo sintético (entre 2020 – 2025); Na etapa seguinte, ‘Avatar C’, o conteúdo de cérebros biológicos seriam carregados em um sintético (2025 – 2035), lembrando que não é possível viver para sempre com o cérebro natural já que ele é um elemento biológico e como tal também se deteriora com o tempo; e finalmente a última etapa, ‘Avatar D’, chegaríamos a substituir o corpo e o cérebro por um holograma, dotado de uma versão digital da consciência humana; espera-se chegar nessa fase até 2045. Apesar de não ser bem visto por grande parte da comunidade científica, o bilionário russo está confiante na viabilidade de se tornar “imortal”.

Evidentemente, o pretensioso projeto de imortalidade humana abre espaço para amplos e acalorados debates envolvendo questões filosóficas, éticas e religiosas. Por exemplo, os entusiastas do projeto acreditam que tudo, nossa personalidade, sentimentos, pensamentos e consciência está gravado no cérebro e como o órgão funciona com impulsos elétricos (energia), seria possível, em tese, criar uma cópia artificial que funcionasse dentro de um robô. Já muitos outros creem que existe algo de metafísico no ser humano (alma/espírito) que interage com a matéria orgânica. Dessa forma, mesmo que o conteúdo do cérebro pudesse ser totalmente reproduzido, não seria de fato VOCÊ que estaria vivendo, mas uma mera cópia... O tema é tão complexo que os colegas da iniciativa já pensam na criação de uma nova religião e um novo código de ética para lidar com as implicações de viver para sempre. Como se já não existisse...

Independe disso, parece que o projeto tem algumas falhas graves. Uma delas é o problema da quantidade de terabytes. Quantos teras ou petabytes seriam necessários para tornar um cérebro artificial tão bom quando o biológico? E a possibilidade de você ser literalmente hackeado e ter sua consciência roubada? Além do mais, como vimos, o projeto não prevê que a consciência funcione no corpo original, tornando esse tipo de imortalidade um tanto quanto “fake”. Não acredito que vai valer a pena viver em um robô. Entendo que a única forma de viver para sempre ou pelo menos prolongar o tempo de vida seria interromper o envelhecimento das nossas células; ainda assim estaríamos sujeitos a morte por acidentes ou assassinatos.

Enfim, a ideia de uma consciência que é transferida para um robô e depois transferida para um holograma é bastante utópica e nem sequer é nova; já se falava sobre isso nos anos 80/90. Tenho uma opinião formada sobre essa questão, e ela é bastante cética a respeito dessa maluquice. Não importa o quanto me chamem de cético ou “fanático religioso”, duvido muito que esse projeto tenha sucesso. Mesmo assim o tema é interessante. Esperemos até 2045 para ver o que acontece.... Quem viver verá.

Este é o site do Projeto: http://2045.com/


domingo, 19 de fevereiro de 2017

Um país entregue ao barbarismo, existe solução?

Essa semana eu e outros milhões de brasileiros tivemos o desgosto de ver o Supremo tribunal federal, a mais alta corte judiciária deste país, decidir pela indenização em dinheiro de um preso por viver em condições precárias na cadeia; abrindo precedente para uma possível enxurrada de processos do mesmo tipo contra os governos estaduais. Uma decisão desgraçadamente infeliz, especialmente quando vemos que existem muitos doentes em hospitais públicos que também estão acomodados em condições precárias, mas não são indenizados por isso.

A violência no Brasil tem aumentado de forma espantosa, a ponto de ninguém mais se sentir seguro caminhando nas ruas, eu mesmo já fui assaltado duas vezes em menos de um ano. Em outras regiões do país, policiais entraram em greve deixando as cidades entregues a cenas de barbárie e até pessoas que pareciam honestas foram vistas saqueando as lojas no Espírito Santo! Aliás, a sociedade brasileira se encontra em queda tão abrupta que mais parece que estamos nos tornando uma nação de bárbaros. Não há justiça; não há respeito à vida e a honestidade se tornou uma virtude tão rara que quando acontece vira notícia nos jornais. Apesar disso, NADA de concreto é feito pelas autoridades para mudar esse quadro sombrio.

Na verdade, temos governantes tão perversos que preferem ignorar o resultado do referendo de 2005 e DESARMAR a população civil, deixando assim as pessoas de bem indefesas, a mercê da bandidagem. Embora haja uma permissão teórica da posse de armas, na prática vemos que o sagrado direito de legítima defesa é negado em nosso país. Um pai de família, mesmo tendo todas as qualificações exigidas, não consegue comprar uma arma para proteger sua esposa e seus filhos.

Notaram o quão surreal é a situação por essas terras tupiniquins?
Aqui as autoridades desarmam os cidadãos e ao mesmo tempo protegem os bandidos, pagando até indenização para eles. É só você estuprar, sequestrar, praticar latrocínio que você é indenizado (parafraseando o Bolsonaro). Essa realidade maligna já está tomando ares de genocídio, pois são cerca de 60.000 assassinatos por ano ou mais, tornando o Brasil tão inseguro quanto algumas zonas de guerra no Oriente médio e na África. Sinceramente não sei o que será de nosso futuro se algo não mudar radicalmente.

Felizmente nem tudo está perdido, hoje mesmo centenas de pessoas em todo o Brasil se mobilizaram para novamente saírem as ruas, desta vez pedindo a revogação do Estatuto do desarmamento, entre outras reivindicações. Já é um começo... Porém, não é uma luta fácil. O Globalismo prefere ter em suas garras um povo indefeso, pronto para ser devorado por lobos famintos, e essa gente tem a mídia a favor deles, além de uma poderosa influência dentro das Universidades, nas ONG's e nos pretensos movimentos sociais; essas organizações são capazes de lançar pautas consideradas “conservadoras” em uma espiral de silêncio.

É necessário ter sabedoria, não adianta eleger Jair Bolsonaro como presidente e votar no ex-goleiro burro do seu time para deputado federal! Hoje o Congresso está infestado de “ratazanas” que só pensam nelas mesmas e que não pretendem realizar nenhuma mudança significativa em favor das pessoas. Se não elegermos uma quantidade suficiente de deputados comprometidos com os valores morais que sustentam a civilização ocidental, não vai adiantar muito colocar alguém “de direita” no executivo. A mobilização por uma mudança real em nossa triste realidade precisa começar desde já, e não apenas na política. Precisa avançar para outras áreas como as artes, a música, a educação pública, as igrejas, os meios de comunicação, etc...

As vezes as pessoas boas até são maioria, mas se calam diante da maldade e quando isso acontece a tendência é que o caos avance e se instale. Ou permitimos que isso aconteça ou lutamos pelo que ainda há de bom em nosso tempo. Que Deus tenha misericórdia dessa nação!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Livro Satã anda solto (resenha)

As vezes acontece de um bom livro sair de linha com o tempo, ele para de ser publicado e acaba se tornando uma raridade difícil de ser encontrada até mesmo na Internet. É o caso da excelente obra ‘Satã anda solto’. Escrito por Nicky Cruz, ex-líder de uma das piores quadrilhas de Nova York nos anos 50 (A gangue dos Mau-maus), e publicado pela editora Vida em 1975, o livro traz uma abordagem bem detalhada e bíblica sobre ocultismo, tema um tanto incômodo para muitos cristãos.



Eu li esse livro pela primeira vez quando era adolescente e reli novamente agora nas primeiras semanas de janeiro. Confesso que fiquei surpreso ao ver que uma obra com mais de 40 anos quase não sofreu obsolências ao longo do tempo e continua atual em muitos aspectos. Especialmente no que trata da batalha espiritual que o cristão empreende contra as forças das trevas.

O primeiro capítulo começa com Nicky relatando uma opressão satânica que teve enquanto voava para Chicago para se encontrar com um velho amigo chamado João Ambrose. Mais tarde, na casa deste amigo, ele atendeu uma moça chamada Olga, traumatizada por ter sido violentada em um culto de magia negra promovido por sua mãe em sua própria casa. As orações e os conselhos trouxeram conforto ao coração ferido da pobre jovem; mas na mesma noite o Senhor falou fortemente com Nick inspirando-o a escrever um livro sobre Satanás.

Os três capítulos seguintes descrevem os primeiros contatos do autor com o sobrenatural ainda quando era criança na Costa Rica, e como Deus salvou seus pais desse mundo... Sendo seu pai um famoso feiticeiro e sua mãe médium, Nicky pode presenciar desde cedo coisas estranhas acontecendo em sua casa, até mesmo curas e outros milagres. Ele jamais imaginava que tais coisas ocorriam pelo poder do Diabo e não de Deus.

Na seção seguinte aparecem alguns casos realmente interessantes. Começa com o caso de uma jovem que principiou a brincar com a Mesa de Ouija com um grupo de amigos quando era criança, parecia uma simples brincadeira no início, mas as crianças ficaram cada vez mais fascinadas com as respostas dadas por uma entidade desconhecida. O desfecho disso foi que aquelas crianças foram levadas a fazer um pacto com o Diabo (Aliás, o livro faz vários alertas contra a Mesa de Ouija, esse “jogo” é muito perigoso e não deve ser praticado por ninguém, especialmente pelos seguidores de Cristo). Nicky então conta uma experiência apavorante que ele próprio teve ao realizar uma cruzada jovem em uma pequena cidade sulista: Ele ficou hospedado numa pensão adquirida por um tal de reverendo Smith, organizador do evento. Segundo Nicky, havia algo naquele homem que não compatibilizava e um ar satânico parecia envolver aquela casa. Em uma das noites, ele conta, sentiu uma pesada sensação de iniquidade e o maligno caminhando no quarto, ouviu então um impulso imundo ordenando que estrangulasse Glória, sua esposa. Ele a acordou e os dois entraram em oração até que a presença opressora se dissipou Tempos depois ele ficou sabendo que alguns pais daquela igreja reclamaram da postura do Rev. Smith com relação aos jovens e um inquérito foi aberto. Após as investigações aquele homem foi destituído do pastorado por prática de homossexualismo com menores de idade.

Ainda neste capitulo Nicky conta sobre a época em que trabalhava no Centro Desafio Jovem e muitos jovens estavam sendo libertos das drogas. Deus agia poderosamente naqueles dias, e exatamente por isso ele não entendeu o que aconteceu em seguida: Um espírito maligno se instalou no Centro! Muitos moradores do local sentiram sua presença. Certa noite, angustiado, ele desceu para a sala principal afim de orar e encontrou outros cinco obreiros já fazendo o mesmo. Eles clamaram fortemente até que finalmente sentiram que aquele espírito destruidor se fora. Em seguida o autor descreve vários empecilhos que misteriosamente apareciam para dificultar e atrasar a edição do livro.

No entanto, um dos casos que mais me impressionaram está no capitulo ‘Os invasores’, onde Nicky relata a história fantástica vivida por um casal de amigos, Lou e Lana Rawle. Os dois haviam comprado uma casa em Encino, Califórnia. Uma magnífica mansão envidraçada, plantada em meio a exuberantes jardins cheios de árvores tropicais e flores, localizada no alto de uma colina onde se podia ver a cidade de Los Angeles; a casa dos sonhos de qualquer um. Mas havia um problema.... Uma entidade habitava aquela casa, um espirito mentiroso que dizia ser o antigo morador, um homem chamado ‘senhor Benson’. São tantos os incidentes estranhos relatados pelo casal que o texto ficaria muito longo se eu descrevesse todos aqui; mas é uma história que vale a pena ler.

Ao longo dos demais capítulos, outras histórias de pessoas que se envolveram com o ocultismo e conseguiram sair são contadas. Como a relato de Tim, um homem que se envolveu desde cedo com toda sorte de demônios e experiências psíquicas até ser alcançado através do evangelismo de uma jovem chamada Nancy. Em outro caso uma sacerdotisa bruxa invocava um demônio chamado Panandrio. Em outro ainda, um homem chamado G.H Estarbrooks se achava internado em um hospital quando resolveu fazer algumas experiências mentais para passar o tempo. Exercitando a autossugestão, ele chegou ao ponto de contar até cinco e conseguir “ver” um urso polar que atendia ao seu comando mental. O problema é que esse urso polar passou a aparecer quando Estarbrooks não queria e se recusava a ir embora. As vezes ele surgia de um canto escuro ou o assustava aparecendo onde menos se esperava que aparecesse um animal selvagem. A mente deste homem estava ficando muito perturbada, mas finalmente conseguiu se livrar do bicho após um intenso tratamento mental que durou um mês.

Nicky faz ainda diversos alertas sobre o crescimento das práticas ocultistas na América: Astrologia, quiromancia, bruxaria wicca, horóscopo, magia negra, cartas de Tarô, projeção astral, entre outras. Porém, ressalta que o poder de Jesus Cristo é muito maior do que qualquer poder que o Diabo possa ter e nega que um cristão autêntico, nascido de novo, possa ficar endemoniado. Assim como são muitos os casos sobrenaturais descritos, também são muitos os casos de conversões ao evangelho. Nicky termina o livro contando um milagre que Deus fez em uma de suas cruzadas, quando se sentia fraco e desanimado, O Espírito Santo o fortaleceu. Uma forte chuva caía e o evento onde ele pregaria estava ameaçado, pela violência do vento, achou que talvez não conseguisse terminar a reunião; mas levantou a voz em oração com as demais pessoas e quase instantaneamente a chuva cessou. Pode então dar seu testemunho e fazer um apelo onde centenas de pessoas vieram a Cristo. Logo após o término da reunião a chuva voltou.

Lamento que poucas pessoas vão conseguir achar esse livro para ler seu conteúdo edificante. Por isso fiz essa resenha um pouco maior do que o normal (talvez seja o 'feedback', mas completo sobre o livro em toda a web). O tema é um verdadeiro alerta à Igreja sobre as astutas ciladas do Diabo e também um testemunho do poder de Jesus Cristo, capaz de dissipar as mais densas trevas. Então, apesar de raro recomendo essa obra para quem conseguir encontrá-la. 

Deus abençoe a todos!

Template - Dicas para Blogs